Endesa processada em Espanha pela morte de centenas de aves

A eletrocussão em linhas de alta tensão representa uma ameaça para as aves, principalmente de espécies em risco de extinção.

A espanhola Endesa, que também atua na distribuição de energia elétrica em Portugal, está a ser alvo de um processo pela morte de de centenas de pássaros, eletrocutados nas linhas de alta tensão.

O Ministério Público de Barcelona apresentou uma queixa contra a gigante do setor energético por crimes contra o meio ambiente e a fauna por não isolar adequadamente seus cabos elétricos e torres, criando "uma armadilha fatal" para as aves.

Os pássaros podem ser eletrocutados quando tocam em duas linhas de energia ao mesmo tempo ou quando tocam numa linha enquanto estão pousados em cima de uma torre de alta tensão.

Segundo um documento judicial a que a agência AFP teve acesso, 255 aves morreram entre 2018 e 2020 na região de Osona, norte da província de Barcelona, incluindo várias espécies protegidas.

Num período de apenas três dias em 2018, há registo da morte de 72 cegonhas-brancas, quando um bando de 700 aves fez uma paragem na região durante a migração para o sul. O incidente envolveu 34 torres da Endesa.

Contactada pela AFP, a Endesa diz que ainda não foi notificada formalmente da queixa, mas assegura que sempre agiu "em total conformidade com a lei em assuntos ambientais."

Mais de duas mil torres foram modificadas entre 2018 e 2020 e este ano serão investidos 4.6 milhões de euros na adaptação das linhas elétricas para proteger as aves, acrescenta fonte da energética espanhola.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de