Escalada da Ómicron. Reino Unido passa a exigir teste negativo a todos os que viajem para o território

A partir de terça-feira, quem quiser entrar no Reino Unido tem de apresentar um teste negativo. O anúncio foi feito na última noite pelo ministro britânico da Saúde. Sajid Javid explica que os receios causados pela variante Ómicron motivaram esta decisão.

O Reino Unido vai dar um passo atrás, face à rápida propagação da nova variante do coronavírus, a Ómicron. Em declarações a um canal de televisão britânico, na noite de sábado, o ministro britânico da Saúde revelou que, a partir de terça-feira, todos os viajantes que entrem no país vão ter de apresentar um teste negativo à Covid-19.

"Também decidimos exigir testes antes da partida para o nosso país. É uma medida que envolve todos os viajantes que cheguem e que vai entrar em vigor a partir das 04h00 de terça-feira."

Sajid Javid adiantou que "vai ser exigido que o teste seja realizado até ao máximo de 48 horas antes da hora da partida", mas admitiu a intenção de levantar esta restrição mal pareça sensato fazê-lo. "São medidas temporárias, queremos abandoná-las tão cedo quanto possível, mas, antes de saber mais sobre a Ómicron, tomar estas medidas é o mais correto a fazer", argumentou o ministro.

No sábado, foram identificados mais 26 casos desta variante. São agora 160 as pessoas a quem foi diagnosticada infeção com a Ómicron no território.

O governante britânico disse ainda que a Nigéria passa a estar na lista vermelha do Reino Unido; quer isto dizer que os passageiros que cheguem provenientes deste país africano terão de ficar em isolamento. Só os residentes no Reino Unido e na Irlanda ficam de fora desta regra.

LEIA TUDO AQUI SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de