Candidato de Macron retira candidatura à Câmara de Paris após divulgação de vídeo sexual

Divulgação de vídeos privados levou Benjamin Griveaux a anunciar a saída da corrida à autarquia parisiense.

Benjamin Griveaux, candidato à autarquia de Paris apoiado pelo presidente Emmanuel Macron, retirou, esta sexta-feira, a sua candidatura eleitoral, após a difusão de um vídeo de caráter sexual no qual aparece.

"[Na sequência de] ataques ignóbeis, decidi retirar a minha candidatura à Câmara Municipal de Paris", disse Griveaux, em delcarações à agência France Presse.

Um vídeo de caráter sexual e mensagens de texto dirigidas a uma mulher foram divulgadas na quarta-feira através da internet e ampliadas nas redes sociais, atingindo a candidatura de Benjamin Griveaux, ex-porta-voz do governo francês.

"Há mais de um ano que a minha família e eu recebemos mensagens difamatórias, ataques anónimos, revelações de conversas privadas e até ameaças de morte", afirmou.

"Uma página na internet e as redes sociais difundiram ataques ignóbeis, pondo em causa a minha vida privada. A minha família não merece isto", disse Griveaux, frisando que não quer expor os familiares a "golpes" públicos.

Benjamin Griveaux é próximo do chefe de Estado francês, tendo apoiado Macron desde a sua candidatura à presidência da República. O antigo porta-voz do Executivo confessou à France Presse que discutiu com Emmanuel Macron, na quinta-feira, a decisão de se retirar da corrida eleitoral, tendo o chefe de Estado afirmado que apoiaria "qualquer posição" que Griveauxescolhesse tomar para proteger os familiares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de