Escolher o " mal menor". Como veem os franceses em Portugal as presidenciais de França?

Há cada vez mais franceses a escolher Portugal para viver, com a comunidade a ter um grande crescimento no país, nos últimos anos. Uma das regiões preferidas como destino é a zona das Caldas da Rainha. A União dos Franceses no Estrangeiro tem mesmo um núcleo na região Centro-Oeste.

Judith Vicente mudou-se para Portugal há 15 anos, em busca de uma qualidade de vida que não tinha em França. Escolheu as Caldas da Rainha, onde a comunidade francesa se tem multiplicado.

"Quando vim para Portugal, inscrevi-me logo na UFE [a União de Franceses no Estrangeiro]. Depois conheci muitos franceses e a gente convivia muito (...).Há 15 anos éramos só oito pessoas, agora são quase 100 pessoas", conta.

A União de Franceses no Estrangeiro tem um núcleo na região Centro-Oeste. Judith conta que falam "muito de política". À distância, esta francesa tem acompanhado a campanha em França.

"Tenho seguido com alguma tristeza", confessa. Na opinião desta francesa em Portugal, os candidatos não estão à altura da Presidência, pelo que, a escolher, opta-se pelo mal menor. "Vou votar pelo Macron. Acho que ele não é o pior, que geriu bem a situação, geriu bem a pandemia. Acho que o Macron não é o pior de todos."

Judith vai estar em França este domingo, para passar a Páscoa com a família, e vai votar.

As eleições presidenciais francesas contam com 12 candidatos: Nathalie Arthaud, Nicolas Dupont-Aignan, Anne Hidalgo, Yannick Jadot, Jean Lassalle, Marine Le Pen, Emmanuel Macron, Jean-Luc Mélenchon, Valérie Pécresse, Philippe Poutou, Fabien Roussel e Éric Zemmour.

A primeira volta decorre este domingo e a segunda volta, entre os dois candidatos mais votados, está agendada para 24 de abril.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de