Escritor polaco pode ser condenado a prisão por chamar "idiota" ao presidente no Facebook

Um escritor conhecido na Polónia vai ser julgado por causa de uma publicação no Facebook considerada "insultuosa".

O escritor polaco Jakub Zulczyk pode enfrentar até três anos de prisão por ter chamado "idiota" ao presidente Andrzej Duda numa publicação no Facebook.

Em causa está uma mensagem que a justiça polaca considera "insultuosa", num país onde é crime ofender líderes políticos ou religiosos.

Tudo começou quando o chefe de Estado polaco elogiou o "sucesso da campanha eleitoral" de Joe Biden no Twitter, sem no entanto assumir a vitória do democrata, afirmando que ainda aguardava "a nomeação do Colégio Eleitoral".

Referindo-se a essa publicação, Jakub Zulczyk acusou o presidente Andrzej Duda de não compreender o processo eleitoral norte-americano, já que o Colégio Eleitoral não tem poder de nomear quem será o novo Presidente, tratando-se apenas de uma formalidade depois de conhecido o vencedor das eleições.

"Joe Biden é o 46.º presidente dos EUA. Andrzej Duda é um idiota", escreveu o escritor no Facebook.

Andrzej Duda, prezydent Polski, napisał na Twitterze, że czeka na nominację Joe Bidena, prezydenta-elekta USA, przez...

Publicado por Jakub Żulczyk em Sábado, 7 de novembro de 2020

O autor do livro "Ślepnąc od świateł", adaptado pela HBO europeia para a série "Blinded by the Lights", soube da condenação da justiça polaca através da imprensa. "Suspeito que sou o primeiro escritor neste país em muitos anos a ser julgado pelo que escreveu", condenou Jakub Zulczyk no Facebook.

A porta-voz dos procuradores do distinto de Varsóvia, Aleksandra Skrzyniarz, disse à AFP que o escritor está a ser formalmente acusado por "ato público de insulto" contra o presidente da Polónia, por ter usado "um termo habitualmente reconhecido como insultuoso".

A queixa entrou na justiça no início do mês e Jakub Zulczyk já foi questionado, mas "não admitiu ter cometido o ato", dizendo apenas que a afirmação que fez no Facebook apenas "constitui uma avaliação crítica das ações do presidente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de