Escritor Salman Rushdie esfaqueado no pescoço antes de discursar em Nova Iorque

O escritor dos Versículos Satânicos preparava-se para discursar num auditório no estado dos EUA quando foi esfaqueado. As forças de segurança conseguiram deter o indivíduo durante o ataque.

Salman Rushdie foi atacado, esta sexta-feira, nos Estados Unidos da América. O autor dos Versículos Satânicos preparava-se para discursar num auditório no estado de Nova Iorque quando foi surpreendido e esfaqueado no pescoço por um homem.

O escritor atirou-se ao chão e sofreu ferimentos no pescoço, sendo levado de helicópetro para o hospital. Por outro lado, as forças de segurança conseguiram deter o indivíduo, de acordo com o repórter da Associated Press que testemunhou a agressão.

Desde que escreveu, nos anos 80, os Versículos Satânicos que Salman Rushdi foi colocado na lista de morte do Irão. O país dos aiatolas anunciou uma recompensa de três milhões de euros para matar o escritor.

Entretanto, o país já se distanciou deste decreto religioso, mas o sentimento anti-Rushdie continua e uma fundação religiosa islâmica aumentou a recompensa.

Rushdie desvalorizou a ameaça na altura, dizendo que não havia "nenhuma prova" de que as pessoas estivessem interessadas na recompensa.

Em 2012, o escritor publicou o livro de memórias "Joseph Anton - Uma Memória", sobre a 'fatwa'.

Autor de cerca de duas dezenas de títulos, Rushdie recebeu o prémio Booker em 1981 por "Os Filhos da Meia-Noite", também distinguido com o Booker of Bookers, em 1993, e, em 2008, o Best of the Booker.

"O Último Suspiro do Mouro" valeu-lhe o prémio Withbread, em 1995, e o Prémio Literatura da União Europeia, em 1996.

Salman Rushdie é publicado em Portugal pela Dom Quixote.

*Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de