Estados-membros têm "tarefa comum" de tornar realidade adesão balcânica

Antes da cimeira da UE-Balcãs Ocidentais, Olaf Scholz diz que a Europa tem de "trabalhar em conjunto" para que os países candidatos "possam ter a oportunidade de se tornarem verdadeiros membros da UE".

O chanceler alemão, Olaf Scholz, disse esta quinta-feira, em Bruxelas, que a União Europeia (UE) tem a "tarefa comum" de fazer com que a adesão dos países balcânicos ao bloco comunitário se torne uma realidade.

Em declarações aos jornalistas à entrada da cimeira UE-Balcãs Ocidentais, Olaf Scholz adiantou que a UE tem de "trabalhar em conjunto" para que os países candidatos "possam ter a oportunidade de se tornarem verdadeiros membros da UE".

"Eles trabalharam tanto que a nossa tarefa comum é fazer com que isso aconteça", adiantou.

Nesta cimeira está particularmente em causa a decisão de abrir as negociações com a Macedónia do Norte e a Albânia, tendo estes dois países e a Sérvia ameaçado faltar à reunião como forma de protesto pela lentidão do processo.

Na agenda está um debate sobre como "explorar formas inovadoras de fazer avançar as conversações de adesão, incentivar a reforma e fazer progressos na integração gradual entre a UE e a região", indicaram fontes diplomáticas.

Os líderes dos 27 reúnem-se em seguida num Conselho Europeu que termina na sexta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de