Estados Unidos autorizam dose de reforço da Pfizer para jovens de 16 e 17 anos

O país apelou para que todos os adultos recebam a dose de reforço devido à nova variante da Covid-19 Ómicron.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, em inglês) aprovou quinta-feira a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 da Pfizer para os jovens de 16 e 17 anos.

A autorização surge após os Estados Unidos apelarem para que todos os adultos recebam a dose de reforço devido à nova variante da Covid-19 Ómicron, detetada recentemente na África Austral.

"Embora não tenhamos todas as respostas sobre a variante Ómicron, os dados iniciais sugerem que as doses de reforço de Covid-19 ajudam a expandir e fortalecer a proteção contra Ómicron e outras variantes", disse a diretor do CDC, Rochelle Walensky, em comunicado.

Este apelo de Walensky surge horas depois de ter sido dada autorização de emergência para jovens de 16 e 17 anos receberem a dose de reforço seis meses após terem sido administradas as duas doses da Pfizer.

Na quarta-feira, a farmacêutica Pfizer e a empresa biotecnológica BioNTech asseguraram que a sua vacina contra a Covid-19 é eficaz para a nova variante, mas com três doses (as convencionais duas doses poderão não ser suficientes).

Cerca de 200 milhões de pessoas foram totalmente vacinadas nos Estados Unidos, representando 60,4% da população do país, de acordo com o CDC.

Os dados indicam também que 48,8 milhões (24,4% da população) receberam uma dose de reforço.

Os Estados Unidos são um dos países mais atingidos pela pandemia Covid-19 com quase 800.000 mortes e 45,5 milhões de infeções.

A Covid-19 é uma doença respiratória pandémica causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A pandemia da Covid-19 provocou pelo menos 5.278.777 mortes em todo o mundo, entre mais de 267,22 milhões infeções, segundo o mais recente balanço da agência noticiosa AFP.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de