Estados Unidos oferecem ajuda ao Egito para desbloquear Canal do Suez

O bloqueio do Canal do Suez está a provocar uma retenção de mercadorias avaliada em 8100 milhões de euros diários.

Os Estados Unidos ofereceram ajuda ao Egito para desbloquear o Canal do Suez, uma das mais importantes rotas comerciais do mundo e onde um porta-contentores permanece encalhado há três dias, anunciou a Casa Branca.

"Oferecemos a ajuda dos Estados Unidos às autoridades egípcias para ajudar a reabrir o canal. Mantemos consultas com os nossos parceiros egípcios sobre a melhor forma de os apoiar nos seus esforços", disse a porta-voz do Governo norte-americano, Jen Psaki, na sua conferência de imprensa diária.

O porta-contentores "Ever Given" encontra-se imobilizado desde terça-feira no Canal do Suez e bloqueou esta rota entre o mar Mediterrâneo e o mar Vermelho, com pelo menos 237 navios, incluindo 24 petroleiros e 41 porta-contentores, a aguardarem a possibilidade de cruzar o Canal por onde circula mais de 10% do comércio marítimo mundial e 25% dos contentores.

A publicação Lloyd's List de Londres indicou que este bloqueio está a provocar uma retenção de mercadorias avaliada em 9.600 milhões de dólares diários (8.100 milhões de euros).

Psaki assinalou que um dos motivos para a oferta de ajuda ao Egito reside nos possíveis efeitos nos mercados energéticos, pelo facto deste Canal ser uma via de trânsito bidirecional para o petróleo.

Hoje, as autoridades egípcias prosseguiam os trabalhos para desencalhar a embarcação da companhia naval taiwanesa Evergreen com o apoio da empresa japonesa Shoei Kisen, proprietária do navio.

O "Ever Given", com 400 metros de cumprimento e capacidade para 224.000 toneladas de carga, navega sob bandeira panamiana e transporta cerca de 20.000 contentores.

Esta empresa espera que a operação esteja concluída no sábado, mas existem receios que o bloqueio se prolongue por dias ou semanas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de