EUA entrega mais de 200 crianças migrantes que foram separadas dos pais

Crianças foram separadas dos pais quando tentavam entrar nos EUA durante o mandato de Donald Trump.

Mais de 200 crianças migrantes que foram separadas dos pais quando tentavam entrar nos Estados Unidos durante o mandato do Presidente Donald Trump foram reunidas com as suas famílias, anunciou esta quinta-feira o Governo norte-americano.

"Até agora, reunimos mais de 200 crianças com os seus pais e estimamos que cerca de 1000 crianças permaneçam separadas" das suas famílias, disse o secretário da Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, numa audiência na Câmara dos Representantes.

Deste último grupo de menores ainda separados, as autoridades estabeleceram contacto com 500 pais e 400 crianças estão a ser reunidas com os seus familiares, acrescentou o governante.

Ao abrigo da chamada política de 'tolerância zero' para com a imigração ilegal, da era Trump, lançada em 2018, pelo menos 4.000 menores foram separados das suas famílias na fronteira mexicana, de acordo com números do Departamento de Segurança Interna, e 5.500 de acordo com documentos do tribunal.

Após a sua tomada de posse, em janeiro de 2021, o Presidente Joe Biden prometeu seguir uma política de migração mais "humana", criando um grupo de trabalho para reunir as crianças com os seus pais.

"Permitimos a sua reunificação aqui nos Estados Unidos e damos-lhes uma autorização humanitária [de permanência no país] para que tenham alguma estabilidade durante um período de três anos, que é renovável caso a caso", disse Mayorkas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de