EUA, França, Alemanha e Reino Unido pedem envio de inspetores a central nuclear de Zaporizhzia

Os líderes desses países temem um desastre nuclear pior do que o de Chernobyl em 1986.

Os líderes norte-americano, francês, alemão e britânico exigiram este domingo o envio rápido de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica à central nuclear ucraniana de Zaporizhzhia, a maior da Europa, ocupada desde março pelas tropas russas.

Os Presidentes norte-americano, Joe Biden, e francês, Emmanuel Macron, assim como o chanceler alemão, Olaf Scholz, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, falaram ao telefone sobre o assunto.

De acordo com um porta-voz de Scholz, os quatro líderes concordaram no envio rápido da missão de inspetores da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) à central, em redor da qual aumentaram os combates entre russos e ucranianos, fazendo ressurgir o receio de um desastre nuclear, pior do que o ocorrido na central de Chernobyl, em 1986.

Na sexta-feira, Emmanuel Macron afirmou que o homólogo russo, Vladimir Putin, aceitou a visita de inspetores da AIEA, agência da ONU, à central de Zaporizhzhia.

Durante a conversa que mantiveram hoje ao telefone, Macron, Biden, Scholz e Johnson reiteraram o apoio à Ucrânia na "defesa contra a agressão russa".

Na quarta-feira completam-se seis meses sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de