EUA vai doar a Kiev mais 271,5 milhões de euros em ajuda militar

Durante a semana passada, Joe Biden tinha prometido a Volodymyr Zelenski, que os EUA dariam à Ucrânia uma ajuda adicional de 500 milhões de dólares (452,6 milhões de euros).

O Departamento de Defesa dos EUA anunciou na sexta-feira que vai doar mais 300 milhões de dólares (271,5 milhões de euros) em ajuda militar à Ucrânia para combater os invasores russos.

Esta verba eleva o montante total da ajuda militar dos EUA à Ucrânia desde o início da guerra para 1,6 mil milhões de dólares (1,45 mil milhões de euros).

E se o montante enviado antes do início da invasão também for contabilizado, o montante total sobe para 2,3 mil milhões de dólares (2,08 mil milhões de euros) desde que o atual Presidente, Joe Biden, tomou posse em janeiro de 2021.

Na semana passada, Biden prometeu ao homólogo ucraniano, Volodymyr Zelenski, que os EUA dariam à Ucrânia uma ajuda adicional de 500 milhões de dólares (452,6 milhões de euros), sem esclarecer se esta se destinava a fins humanitários ou militares, ou a ambos.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.276 civis, incluindo 115 crianças, e feriu 1.981, entre os quais 160 crianças, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra provocou a fuga de mais de 10 milhões de pessoas, incluindo mais de 4,1 milhões de refugiados em países vizinhos e cerca de 6,5 milhões de deslocados internos.

A ONU estima que cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de