EUA vão retirar cigarros eletrónicos com sabores do mercado

Anúncio foi feito pela administração de Donald Trump depois de surgirem vários casos de doenças e mortes provocadas por estes produtos.

A administração de Donald Trump anunciou, esta quarta-feira, que os EUA vão retirar os cigarros eletrónicos aromatizados do mercado. Esta decisão surge depois de se registarem vários casos de doenças e mortes provocadas por estes produtos.

O anúncio foi feito por Alex Azar, secretário de Estado da saúde e serviços humanos, no Twitter.

"Acabei de anunciar, com o Presidente Donald Trump e a FDA, que estamos a finalizar políticas que vão retirar os cigarros eletrónicos aromatizados do mercado. Novos dados provisórios mostram que o uso destes produtos pelos jovens continua a aumentar rapidamente e não vamos ficar de braços cruzados", escreveu Alex Azar no Twitter.

Segundo a BBC, até ao momento registaram-se seis mortes e 450 casos de doença pulmonar, em 33 Estados, relacionadas com o uso de cigarros eletrónicos. Muitas das vítimas são jovens, com uma idade média de 19 anos.

Este mês, o Michigan tornou-se o primeiro Estados dos EUA a proibir cigarros eletrónicos com sabor.

Na segunda-feira, a primeira-dama Melania Trump já tinha usado o Twitter para expressar a sua preocupação em relação a esta problemática.

"Estou profundamente preocupada com a crescente epidemia do uso de cigarros eletrónicos pelos nossos filhos. Precisamos de fazer tudo o que pudermos para proteger as pessoas das doenças e morte relacionadas com o tabaco e evitar que os cigarros eletrónicos se tornem uma rampa para a dependência da nicotina numa geração de jovens", escreveu Melania Trump na rede social.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados