Eutanásia: Espanha aprova na generalidade proposta do PSOE

A proposta foi aprovada com 201 votos a favor, 14 contra e duas abstenções.

O parlamento espanhol aprovou hoje na generalidade o projeto-lei do PSOE sobre a eutanásia, com os votos favoráveis dos restantes partidos, exceto o PP e o Vox, que acusam os socialistas de quererem economizar o investimento em cuidados paliativos.

De acordo as agências Associated Press e Efe, a proposta do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE) foi aprovada com 201 votos a favor, 14 contra e duas abstenções -- dos deputados do partido Teruel Existe (TE) Tomás Guitarte e da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) Joan Capdevila.

Depois da aprovação na generalidade, o projeto-lei sobre a eutanásia vai ser discutido em sede de Comissão Parlamentar de Saúde e vai ser depois votada em votação final global.

Durante o debate desta iniciativa parlamentar, deputada socialista María Luisa Carcedo acusou o Partido Popular (PP) de querer banalizar uma lei "que apenas pretende regular um novo direito" e que "não obriga a nada".

De acordo com a deputada, a lei confere um novo direito que deve ser exercido com todas as garantias jurídicas e sanitárias, e cuja decisão deve ser tomada "deliberadamente e livre de qualquer pressão social, económica e familiar".

María Luisa Carcedo sublinhou também que se trata de "uma lei muito solicitada por alguns coletivos" e que os profissionais de saúde são "maioritariamente apoiantes" desta regulação.

O deputado do PP José Ignacio Echániz afirmou que a lei esconde uma "questão financeira" e que o PSOE quer aliviar o investimento estatal em cuidados paliativos.

"Temos a obrigação de eliminar a dor e o sofrimento, mas não a pessoa que está com dores e em sofrimento", referiu o parlamentar, acrescentando que há quem veja que "a longevidade se converteu num risco financeiro".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de