Ex-Presidente do Cazaquistão apela à população para apoiar Governo

Apelo de Noursoultan Nazarbaïev ocorre quando um dos seus aliados próximos, Karim Kajymkanouli Massimov foi preso por traição, após ter sido demitido de funções de chefe do Comité Nacional de Segurança.

O ex-Presidente cazaque Noursoultan Nazarbaïev apelou à população para apoiar o Governo a enfrentar a crise que o país atravessa, declarou o seu porta-voz.

Nazarbaïev "apelou a todos os cidadãos para se reunirem em torno do Presidente do Cazaquistão para lhe permitir ultrapassar esta crise e garantir a integridade do país", escreveu o porta-voz, Aidos Ukibay, na rede social Twitter.

O Cazaquistão, o maior país da Ásia Central, está envolto numa contestação que eclodiu no domingo na província antes de se estender a outras cidades, sobretudo a Almaty, capital económica, onde os manifestantes se envolveram em confrontos caóticos e com vítimas mortais.

O apelo de Noursoultan Nazarbaïev ocorre quando um dos seus aliados próximos, Karim Kajymkanouli Massimov, ex-primeiro-ministro, foi preso por traição, após ter sido demitido de funções de chefe do Comité Nacional de Segurança (KNB), na sequência dos tumultos desencadeados pela subida do preço do gás.

O KNB indicou hoje que Massimov foi colocado em detenção na quinta-feira, após a abertura de um inquérito por alta traição.

O Chefe de Estado, Kassym-Jomart Tokaïev, autorizou na sexta-feira as forças de segurança a "atirar para matar" para controlar toda a rebelião.

Um contingente de tropas russas e de outros países aliados de Moscovo chegou na quinta-feira ao Cazaquistão para apoiar o poder vigente a proteger os locais estratégicos e apoiar as forças da ordem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de