Ex-vice-PR de Angola Manuel Vicente alvo de investigação para recuperação de ativos

Sem detalhar os montantes envolvidos, uma fonte da PGR adiantou que "há investigações em curso" no Serviço Nacional de Recuperação de Ativos para identificar o património de Manuel Vicente.

O ex-vice-presidente de Angola e antigo presidente da petrolífera Sonangol, Manuel Vicente, está a ser alvo de uma investigação patrimonial com vista à recuperação de ativos para o Estado angolano, segundo uma fonte judicial.

O nome de Manuel Vicente surge associado à CIF, empresa chinesa cujos ativos em Angola passaram recentemente para a esfera do Estado e a vários negócios que remontam à altura em que liderava a Sonangol e que terão custado milhões de dólares ao país.

Segundo o jornal Expresso, os serviços de investigação da Procuradoria-Geral da República (PGR) angolana estimam que a Sonangol terá entregado 2,3 mil milhões de dólares (1,9 milhões de euros), através de carregamentos de petróleo, ao empresário sino-britânico Sam Pa, o principal rosto do CIF (China Internacional Fund).

"Esta operação terá sido sustentada com carregamentos de petróleo, o principal suporte das relações que, de forma nebulosa, envolveram a Sonangol e a Sinopec, petrolífera chinesa trazida para Angola por Sam Pa e parceira da empresa então liderada por Manuel Vicente na exploração do bloco 18", noticiou o semanário no domingo.

Sem detalhar os montantes envolvidos, uma fonte da PGR adiantou que "há investigações em curso" no Serviço Nacional de Recuperação de Ativos para identificar o património de Manuel Vicente.

Contactada pela Lusa, uma fonte da Sonangol escusou-se a revelar pormenores, declarando apenas que a petrolífera estatal angolana tem estado a colaborar com as autoridades judiciais.

"Estamos disponíveis para apoiar nas solicitações da PGR relacionadas com situações suspeitas que aconteceram no passado", indicou.

A par dos generais Manuel Hélder Vieira Dias Júnior "Kopelipa" e de Leopoldino do Nascimento Fragoso "Dino", Manuel Vicente, outro dos homens fortes do regime do ex-Presidente de Angola José Eduardo dos Santos, surge ligado à CIF, uma empresa chinesa fundada em 2003 para financiar projetos de reconstrução nacional e desenvolvimento de infraestruturas nos países em desenvolvimento, principalmente em África.

Segundo um relatório do centro de estudos britânico Chatham House, publicado em 2009, a CIF teria ligações à China Angola Oil Stock Holding Ltd, que negociaria com o petróleo angolano através da China Sonangol International Holding.

Entre os diretores da China Sonangol International Holding estaria Manuel Vicente, que foi investigado em Portugal por suspeitas de corrupção e branqueamento de capitais, em 2017.

"Dino" e "Kopelipa" foram já constituídos arguidos no âmbito de uma investigação relacionada com contratos celebrados entre o Estado através do extinto Gabinete de Reconstrução Nacional e a empresa chinesa.

Na passada quarta-feira, a PGR anunciou que os dois generais entregaram vários bens ao Serviço de Recuperação de Ativos, incluindo empresas e mais de mil edifícios.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de