Pelo menos três mortos após explosão em edifício no centro de Madrid

Residentes de um lar contíguo ao edifício foram retirados.

Uma explosão no centro de Madrid, capital espanhola, fez esta quarta-feira pelo menos três mortos e deixou uma pessoa desaparecida. Foram destruídos os pisos superiores de um edifício na Calle de Toledo, bairro de La Latina, muito perto da Porta de Toledo, ao lado da igreja de La Paloma.

O vice-presidente e porta-voz do Governo de Madrid, Ignacio Aguado, confirmou esta tarde a morte de três pessoas: duas eram transeuntes que caminhavam pela rua aquando da explosão e o terceiro é um operário que estava a fazer a revisão de uma caldeira.

Há, até ao momento, sete pessoas feridas e uma desaparecida que, adianta também Aguado, tudo indica que terá também perdido a vida. As buscas estão a ser realizadas por equipas cinotécnicas.

Os feridos mais graves, escreve o El País, são um homem de 26 anos que foi transferido para o hospital de La Paz em estado grave, um homem de 53 anos com traumatismo cranioencefálico que está em tratamento no hospital Ramón y Cajal com prognóstico moderado e um terceiro homem, de 29 anos, que sofreu uma fratura da fíbula com prognóstico reservado e que está internado no Hospital das Clínicas.

Um homem de 27 anos, com uma lesão no tornozelo, foi também transferido para a Fundação Jiménez Díaz para ser examinado.

Algumas horas antes, o alcaide de Madrid, José Luis Martínez-Almeida, revelava que as observações preliminares apontam para que uma fuga de gás esteja na origem da explosão.

O interior do edifício chegou a estar em chamas, pelo que não era "prudente uma intervenção por parte dos bombeiros", até porque a extinção do fogo podia causar uma acumulação de gás que colocasse em causa a integridade estrutural do edifício. O alcaide não descarta, no entanto, uma demolição controlada do prédio.

O acesso à zona foi vedado e, no local, estão agentes da Policía Nacional e membros das equipas se socorro. O El Mundo adiantou que este edifício, que se situa nas traseiras da igreja La Paloma, é utilizado como residência para sacerdotes. Destes, um está entre os feridos.

Os vídeos partilhados nas redes sociais mostram a rua coberta de detritos resultantes da explosão do prédio.

O jornal El País adiantou que num edifício contíguo funciona o lar Los Nogales La Paloma, mas um porta-voz da instituição já garantiu que "nenhum residente ou trabalhador ficou ferido" e que todos foram a ser levados para um hotel próximo. Há também uma escola nesta zona da cidade.

Os moradores da rua foram também retirados de casa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de