Extrema-direita antevê mudanças em Espanha com resultados nas eleições de Madrid

Líder do Vox exige eleições gerais em Espanha porque defende que o parlamento nacional não representa a vontade do povo.

A candidata do Vox à liderança da Comunidade de Madrid, Rocío Monasterio, defendeu hoje que o resultado das eleições regionais na capital espanhola é "o início de uma mudança de rumo para toda a Espanha".

Monasterio lembrou que, apesar da vitória de Isabel Díaz Ayuso, do Partido Popular (PP), esta força política irá necessitar dos votos do Vox, partido liderado por Santiago Abascal para governar.

"Este é o início de uma mudança de rumo para toda a Espanha. Cumprimos o que dissemos para travar a esquerda", disse Monasterio, que defendeu que o Vox será "a chave" e que os seus votos "serão decisivos para absolutamente tudo".

Monasterio, que falava na sede do partido da extrema-direita espanhola, em Madrid, ladeada por Santiago Abascal, sublinhou que o Vox vai, nos próximos dias, "facilitar a tomada de posse como presidente" de Isabel Díaz Ayuso na Comunidade de Madrid.

"Não pode haver qualquer dúvida sobre isso. Díaz Ayuso terá de escolher entre o Vox ou uma abstenção do PSOE. Neste momento a decisão é dela", frisou Monasterio.

Santiago Abascal também extrapolou o resultado das eleições de Madrid para o resto da Espanha e lembrou que Vox exigiu eleições gerais "há muito tempo para o Parlamento nacional" porque o atual "não representa a totalidade dos espanhóis".

A direita espanhola e a sua candidata, uma personalidade em ascensão na política espanhola, Isabel Díaz Ayuso, tiveram uma vitória esmagadora nas eleições regionais de Madrid, realizadas hoje, alcançado quase a maioria absoluta.

O resultado destas eleições significa um contratempo para o Partido Socialista (PSOE) do primeiro-ministro Pedro Sánchez, que lidera uma coligação de esquerda no Governo nacional.

Contados mais de 75% dos votos, Díaz Ayuso, presidente cessante da região e membro do Partido Popular (PP), duplicou o resultado das últimas eleições, de maio de 2019 e ganhou 64 (44,25%) dos 136 lugares no parlamento regional, ficando a três da maioria absoluta.

Os resultados parciais dão 25 lugares ao Partido Socialista (17,32), 24 ao Mais Madrid (16,93%, extrema-esquerda), 13 ao Vox (9,14%, extrema-direita) e 10 ao Podemos (7,32%, extrema-esquerda).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de