Filme "O Bom Patrão" destaca-se na cerimónia dos prémios Goya

Javier Bardem, que já era o ator espanhol com maior número de Goyas e o único do país a ter vencido um Óscar, dedicou o prémio aos filhos e às mulheres da sua vida, ambas atrizes: Penélope Cruz, com quem é casado, e a mãe, Pilar Bardem, que morreu no ano passado.

O filme "O Bom Patrão", de Fernando León de Aranoa, conquistou as principais categorias dos prémios Goya do cinema espanhol, entregues na noite de sábado, arrecadando o galardão de melhor filme e melhor realização.

O filme, que se tornou este ano na obra com mais nomeações de sempre dos prémios do cinema espanhol - com 20 - foi considerado o melhor também nas categorias de música original, argumento original e edição, além de ter conseguido que Javier Bardem fosse considerado o melhor ator principal.

"Maixabel", de Iciar Bollaín, ficou-se com três prémios, incluindo o de melhor atriz principal para Blanca Portillo, o mesmo número alcançado por "Mediterrâneo", de Marcel Barrena, enquanto "As Leis da Fronteira", de Daniel Monzón, recebeu quatro distinções, principalmente em categorias técnicas, além de ter conseguido o prémio de melhor argumento adaptado.

No discurso de agradecimento, Bardem, que já era o ator espanhol com maior número de Goyas e o único do país a ter vencido um Óscar, dedicou o prémio aos filhos e às mulheres da sua vida, ambas atrizes: Penélope Cruz, com quem é casado, e a mãe, Pilar Bardem, que morreu no ano passado.

Portugal apresentou, sem sucesso em alcançar uma nomeação, o filme "Listen", de Ana Rocha de Sousa, à categoria de melhor filme europeu, enquanto "Ordem Moral", de Mário Barroso, foi candidato a melhor filme ibero-americano. A primeira foi conquistada por "Mais uma rodada", de Thomas Vinterberg, enquanto a segunda foi para "La cordillera de los sueños", de Patricio Guzmán.

Os Goyas são entregues anualmente para condecorar os melhores profissionais em cada uma das diversas especialidades do setor.

O prémio consiste num busto de Francisco Goya, considerado o mais importante artista espanhol do final do século XVIII e começo do século XIX, feito em bronze pelo escultor José Luis Fernández.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de