Finlândia autoriza primeira exportação militar para a Turquia desde 2019

A retoma das autorizações ​​​​​​foi uma das condições estabelecidas pela Turquia com a Finlândia e com a Suécia para dar luz verde à entrada dos dois países nórdicos na NATO.

A Finlândia concedeu permissão para exportação de equipamento militar para a Turquia, anunciou esta quarta-feira o Ministério da Defesa finlandês, anulando uma suspensão em vigor desde o outono de 2019.

A retoma das autorizações de armamento foi uma das condições estabelecidas pela Turquia com a Finlândia e com a Suécia para dar luz verde à entrada destes dois países nórdicos na NATO.

Estocolmo já havia dado luz verde a esta condição no final de setembro.

A licença de exportação foi concedida na terça-feira, autorizando a venda de aço blindado a uma empresa turca, explicou Riikka Pitkanen, assessora especial do Ministério da Defesa finlandês.

"Em outubro de 2019, nenhuma licença de exportação comercial tinha sido concedida à Turquia", confirmou Pitkanen.

O anúncio ocorre no momento em que as negociações com Ancara sobre a adesão da Suécia e da Finlândia à NATO estão paralisadas, por causa dos protestos antiturcos em Estocolmo no passado fim de semana.

A retoma das exportações consta de um memorando de entendimento assinado em junho passado entre os três países.

A decisão do ministro da Defesa da Finlândia foi imediatamente criticada por um dos partidos da coligação de Governo da primeira-ministra, Sanna Marin.

"Não apoiamos a exportação de material militar para países em guerra ou que violem os direitos humanos. Acreditamos que a Finlândia não deveria permitir a exportação de aço blindado para a Turquia", reagiu o líder do partido Aliança de Esquerda, Li Andersson.

Para já, a Turquia e a Hungria são os únicos países, da Aliança de 30 membros, que ainda não ratificaram a adesão da Suécia e da Finlândia à NATO.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de