First Citizens Bank compra SVB e assume empréstimos e depósitos. Bolsas em alta

Os 17 balcões do SVB reabrem esta segunda-feira, sob controlo de outra instituição, depois do colapso no início de março.

A instituição federal norte-americana Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC) autorizou a venda do banco Silicon Valley Bank (SVB), em sérias dificuldades, ao First Citizens Bank & Trust, com sede na Carolina do Norte.

A operação envolve a venda de todos os depósitos do SVB, disse esta segunda-feira a FDIC em comunicado.

O First Citizens Bank assume, explica, "todos os empréstimos e alguns outros ativos, assume os depósitos de todos os clientes e alguns outros ativos de risco do Silicon Valley Bridge Bank", a entidade criada pela FDIC para suceder ao SVB.

A transação "está estruturada como a compra de um banco inteiro com participação de perdas" e os 17 ramos do antigo SVB reabrem já hoje sob a denominação "Silicon Valley Bank, a division of First Citizens Bank".

Incluídos na operação estão 119 mil milhões de dólares (110,5 mil milhões de euros) em depósitos e 72 mil milhões de dólares (66,8 mil milhões de euros).

A FDIC é uma entidade reguladora do Governo Federal dos Estados Unidos que fornece seguros de depósitos a bancos comerciais.

Esta instituição federal foi criada em 1933, durante a Grande Depressão, para restaurar a confiança no sistema bancário dos Estados Unidos.

Bolsas reagem em alta

As principais bolsas europeias negociavam em alta esta manhã e, às 9h00, em Lisboa, o EuroStoxx 600 estava a avançar 0,77% para 443,52 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt subiam 0,57%, 0,52% e 0,76%, bem como as de Madrid e Milão, que se valorizavam 0,90% e 0,82%, respetivamente.

Depois de abrir a subir, a Bolsa de Lisboa mantinha a tendência e às 09h00 o principal índice, o PSI, avançava 0,25% para 5.748,25 pontos.

A agenda macroeconómica do dia inclui a publicação do índice de clima empresarial Ifo na Alemanha, vendas a retalho no Reino Unido, e o índice Dallas da Reserva Federal dos EUA (Fed) para a indústria.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,0762 dólares, contra 1,0760 dólares na sexta-feira e 1,0909 dólares em 02 de fevereiro, um máximo desde abril de 2022.

O euro está a cotar-se acima da paridade face ao dólar desde 07 de novembro, depois de ter estado abaixo da paridade desde 20 de setembro, com exceção para o dia 26 de outubro (1,0076 dólares).

O barril de petróleo Brent para entrega em maio abriu a subir no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 75,81 dólares, contra 74,99 na sexta-feira e 72,97 dólares em 17 de março, um mínimo desde janeiro de 2022.

O colapso do Silicon Valley Bank abalou o sistema financeiro norte-americano tendo levado a FDIC e outras entidades reguladoras a agir no sentido de proteger os depositantes e evitar perturbação financeira.

A situação do banco, com sede em Santa Clara, Califórnia, começou a registar graves problemas no passado dia 10 de março, altura em que os depositantes começaram a levantar o dinheiro, sobretudo poupanças mas também investimentos.

Trata-se do segundo maior colapso bancário da História dos Estados Unidos.

A falência do banco suscitou preocupações quanto à solidez do setor bancário nos EUA e na Europa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de