Força Aérea dos EUA terá de indemnizar em 200 milhões de euros vítimas de massacre em igreja no Texas

Morreram mais de duas dúzias de pessoas na sequência dos disparos durante uma missa dominical, numa igreja, no Estado do Texas.

A Força Aérea dos Estados Unidos terá que indemnizar em cerca de 200 milhões de euros as vítimas de um massacre numa igreja no Texas, em 2017, por não ter sinalizado uma condenação do autor do crime.

Mais de duas dúzias de pessoas morreram na sequência dos disparos de Devin Patrick Kelley durante uma missa dominical, numa igreja em Sutherland Springs, no Estado do Texas.

Kelley, que morreu aparentemente por um ferimento de bala autoinfligido, depois de ser perseguido e baleado por dois homens que ouviram os tiros na "First Baptist Church", tinha servido na Força Aérea antes do ataque.

Um juiz federal decidiu na segunda-feira que a Força Aérea norte-americana terá que pagar mais de 230 milhões de dólares (cerca de 201 milhões de euros) a sobreviventes e familiares das vítimas do massacre.

Em julho, o juiz Xavier Rodriguez tinha determinado que a Força Aérea era "60% responsável" pelo ataque por não ter apresentado a condenação de Kelley por agressão, durante o seu tempo naquele ramo militar, a um banco de dados nacional.

O autor do massacre tinha-se declarado culpado, segundo os registos da Força Aérea, de várias acusações por agressão, incluindo violência doméstica, e foi também condenado por atingir o enteado na cabeça e corpo "com uma força que provavelmente causaria morte ou lesão corporal grave".

Em 2012, vários meses antes da sua condenação no caso de violência doméstica, Kelley tinha escapado por um breve período de um centro de saúde mental no Novo México e teve problemas por levar armas para uma base militar e ameaçar os seus superiores, segundo relatórios da polícia.

A policia foi chamada a casa de Kelley, em New Braunfels, em junho de 2013, devido à acusação de violência doméstica e este foi investigado por três meses.

No entanto, o caso ficou 'congelado' após as autoridades acreditarem que este se tinha mudado do Texas para o Colorado.

De acordo com as regras do Pentágono, as informações sobre condenações de militares em crimes como agressão devem ser submetidas à Divisão de Serviços de Investigação de Justiça Criminal do FBI para inclusão no banco de dados do Centro Nacional de Informações Criminais.

Por razões não especificadas, a Força Aérea não forneceu as informações sobre Kelley, conforme necessário.

Advogados dos sobreviventes e familiares das vítimas pediram 418 milhões de dólares de indemnização, enquanto o Departamento de Justiça propôs 31,8 milhões de dólares.

As cerca de 80 pessoas envolvidas neste processo incluem familiares das vítimas mortais e 21 sobreviventes e suas famílias.

As autoridades fixaram o número oficial de mortes devido ao massacre em 26 pessoas, porque uma das 25 vítimas estava grávida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de