França condena guerra na Ucrânia e trabalha com aliados para travar conflito

Presidente russo Vladimir Putin anunciou, durante a madrugada, uma "operação militar" na vizinha Ucrânia.

"França condena energicamente a decisão da Rússia de fazer guerra contra a Ucrânia." Foi com esta frase, esta quinta-feira, que o Presidente francês Emmanuel Macron arrancou o pedido para que Moscovo "acabe imediatamente com as operações militares".

O Presidente russo Vladimir Putin anunciou, durante a madrugada, uma "operação militar" na vizinha Ucrânia e Kiev já denunciou uma "invasão em larga escala". Perante esta situação, o Palácio do Eliseu prevê que "a coordenação entre sócios e aliados seja intensa ao longo do dia".

Macron participará numa videoconferência do G7 durante a tarde, antes de viajar para Bruxelas, para uma reunião de líderes da União Europeia. A UE, com os seus 27 membros, já tinha advertido que adotaria sanções severas contra a Rússia em caso de ataque.

ACOMPANHE AQUI A ESCALADA DE TENSÃO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de