Furacão Ian atinge Cuba com fortes chuvas e provoca a retirada de 50 mil pessoas

Velocidade do vento já atingiu 185 quilómetros por hora.

As fortes chuvas e ventos provocados pelo furacão Ian atingiram esta terça-feira o oeste de Cuba, onde já foram retiraram 50.000 pessoas das suas casas, de acordo com as autoridades cubanas.

O furacão Ian atingiu a categoria 3, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

As autoridades da província cubana de Pinar del Rio disponibilizaram 55 abrigos, mobilizou e enviou equipas de emergência para proteger as plantações na principal região produtora de tabaco de Cuba, antes da chegada prevista do furacão.

O NHC referiu que a costa oeste da ilha deve sofrer com fortes tempestades, acrescentando que a velocidade do vento já atingiu 185 quilómetros por hora.

"Cuba está a esperar ventos com força extrema caudados pelo furacão e também fortes tempestades com risco de vida", disse o especialista sénior do NHC de furacões Daniel Brown à agência de notícias Associated Press (AP).

Em Havana, na segunda-feira, pescadores estavam a retirar os seus barcos da água ao longo da famosa avenida à beira-mar Malecon e os funcionários da cidade estavam a desentupir sarjetas antes da chegada da tempestade.

Em El Fanguito, em Havana, um bairro pobre perto do rio Almendares, os moradores estavam a arranjar o que podiam para deixar as suas casas.

"Espero que escapemos desta porque seria o nosso fim. Já temos tão pouco", disse o profissional de saúde Abel Rodrigues.

Depois de passar por Cuba, está previsto que o furacão Ian deverá se fortalecer ainda mais sobre as águas quentes do Golfo do México antes de chegar à Florida na quarta-feira, como uma tempestade de categoria 4 e com ventos de 225 quilómetros por hora.

Cerca de 300.000 pessoas podem ser evacuadas de áreas baixas apenas no condado de Hillsborough, disse a administradora do condado, Bonnie Wise. Algumas dessas evacuações começaram na tarde de segunda-feira nas áreas mais vulneráveis, com escolas e outros locais abrindo como abrigos.

"Devemos fazer tudo o que pudermos para proteger nossos moradores. O tempo é essencial", disse Wise.

Os moradores da Florida fizeram fila por horas em Tampa para coletar sacos de areia e comprar água engarrafada.

O governador da Florida, Ron DeSantis, declarou emergência em todo o Estado e alertou que Ian poderia atingir grandes áreas da Florida, cortando a energia e interrompendo o fornecimento de combustível.

"Há uma tempestade significativa que pode acabar por se tornar um furacão de categoria 4", disse DeSantis numa conferência de imprensa.

"Isso vai causar uma enorme quantidade de tempestades. Vamos ter inundações e teremos muitos impactos diferentes" no Estado, afirmou o governador.

DeSantis disse que o Estado mobilizou 5.000 soldados da Guarda Nacional do Estado da Florida, com outros 2.000 de prontidão nos Estados vizinhos.

O Presidente dos EUA, Joe Biden, também declarou estado de emergência, autorizando o Departamento de Segurança Interna e a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências a coordenar o socorro a desastres e fornecer assistência para proteger vidas e propriedades. Biden adiou uma viagem programada para a Florida hoje devido à tempestade.

A NASA planeou deslocar lentamente o seu foguete lunar da plataforma de lançamento para o hangar do Centro Espacial Kennedy, adicionando semanas de atraso ao voo de teste.

Inundações repentinas foram previstas para grande parte da península da Florida e fortes chuvas deverão ocorrer no sudeste dos Estados Unidos no final desta semana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de