Governo catalão contacta França para evitar confrontos na fronteira

Catalunha quer evitar confrontos na fronteira com a França. A plataforma independentista "Tsunami Democrático" cortou a estrada AP7, junto à fronteira francesa.

O conselheiro para as relações externas do governo regional da Catalunha, Alfred Bosch, disse esta segunda-feira à Lusa que a Generalitat vai contactar as autoridades franceses para evitar a violência no corte de estrada na fronteira de Jonqueras.

"O que eu sei dos protestos é que não são propriamente dentro da Catalunha. Por isso, vamos falar com os franceses para ver como é que isto se pode encarar", disse à Lusa Alfred Bosch que acompanha os acontecimentos na estrada AP7, na fronteira entre os dois países.

A fronteira de Jonquera fica a cerca de quatro horas de carro de Barcelona e, de acordo com as informações da Generalitat [governo regional] também há ativistas independentistas mobilizados em território francês.

"O direito ao protesto é um direito reconhecido e, mais uma vez, não acreditamos que o uso da força bruta seja o sistema. Devemos dialogar e falar como eles [autoridades francesas] para que toda a gente tenha o direito de protestar e que os outros tenham o direito de ir trabalhar", disse Alfred Bosch.

A plataforma independentista catalã "Tsunami Democrático" cortou esta segunda-feira a estrada AP7 junto à fronteira entre a Catalunha e a França para "forçar a Espanha a negociar".

Numerosos veículos bloqueiam a passagem fronteiriça depois de, através das redes sociais (Twitter, Instagrama e Telegram), o organismo "Tsunami Democrático" apelar aos catalães para se dirigirem para a fronteira de Jonquera, "de carro e a pé" para cortar a estrada AP7 que liga Espanha ao sul de França.

Trata-se da primeira mobilização da plataforma independentista depois das eleições gerais espanholas.

De acordo com a "convocatória" que está a ser difundida, em catalão e inglês, o corte da estrada da fronteira é um protesto para "alertar a comunidade internacional" sobre os condenados do Processo independentista catalão e forçar "Madrid a negociar".

No final da semana passada, o "Tsunami Democrático" anunciou através das redes sociais que ia organizar uma série de protestos em "toda" a região autónoma da Catalunha esta semana: de hoje até quarta-feira.

No passado sábado, dia de reflexão eleitoral, o "Tsunami Democrático" organizou uma série de concertos de protesto com o "Estado Espanhol" no centro da cidade de Barcelona e que reuniu milhares de pessoas.

Paralelamente, no dia de reflexão, uma marcha dos Comités de Defesa da República mobilizou centenas de jovens numa marcha na zona central da capital catalã que acabou por ser dispersada após uma carga da Polícia Nacional.

O "Tsunami Democrático" é um organismo sem rosto que é apontado pelas autoridades como responsável por vários confrontos na Catalunha, desde outubro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de