Grécia prepara-se para enfrentar rara tempestade equiparada a furacão

O Ianos vai atingir as ilhas Jónicas com chuva intensa e ventos de até 117 quilómetros por hora.

Uma tempestade equiparada a furacão vai atingir a região ocidental da Grécia com chuva intensa e vento forte esta sexta-feira. Nas ilhas Jónicas são esperadas inundações, quedas de árvores e cortes de energia, além de perturbações nas viagens.

O Ianos é um medicane (aglutinação entre as palavras "Mediterranean" - "Mediterrâneo" e "hurricane" - "furacão", como são designados os ciclones tropicais no mar Mediterrâneo. Este tipo de tempestades relativanete raras têm características semelhantes aos furacões, mas podem formar-se sob águas frias e movem-se geralmente de oeste para este.

Segundo a proteção civil grega, citada pela AFP, o Ianos vai atingir as ilhas Jónicas com ventos de até 117 quilómetros por hora. As autoridades autorizam a população a não sair de casa.

"O ciclone permanecerá no oeste com a mesma intensidade durante seis a nove horas, e depois começará a mover-se para o sul", para a Peloponeso, disse à televisão estatal grega ERT o governador das ilhas Jónicas, Rodi Kratsa. No total, a tempestade deve durar 36 horas.

Não há registo de feridos, mas já há relato de vários danos na Cefalónia, Ítaca, Zaquintos, Corfu e Lêucade. Um barco à vela foi arrastado pela ondulação ao largo de Ítaca, mas os dois passageiros que seguiam a bordo conseguiram nadar até à costa. Outro navio afundou no porto de Zaquintos, mas todos os tripulantes estão a salvo.

Dois voos da Ryanair que tinham as ilhas Jónicas como destino foram impedidos de aterrar e desviados apara Atenas e o serviço de ferrys local está suspenso.

Em setembro de 2018 um medicane provocou a morte de duas pessoas na Grécia.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de