Grécia regista primeiro morto nos incêndios que assolam o país

Há mais de 50 fogos ativos em todo o país e o ministério grego da Saúde dá conta de pelo menos 20 feridos, incluindo quatro bombeiros.

Um homem de 38 anos morreu esta sexta-feira após ter sido ferido na cabeça quando combatia um incêndio nos subúrbios de Atenas, a primeira vítima mortal da série de fogos florestais que já arrasaram milhares de hectares na Grécia.

Até agora o Ministério da Saúde grego tinha divulgado um balanço de pelo menos 20 feridos, incluindo quatro bombeiros.

No décimo dia de uma vaga de calor extremo, a Grécia conta com mais de 50 incêndios ativos em todo o país. Os fogos já obrigaram à retirada de milhares de pessoas.

O vice-ministro da Proteção Civil, Nicos Jardaliás, disse que este deverá ser o dia mais complicado no combate aos incêndios devido à intensidade da onda de calor, que sobreaqueceu o país, e às fortes rajadas de vento esperadas nas próximas horas para as zonas afetadas pelo fogo, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

Os incêndios mais graves localizam-se na região da capital, Ática, na ilha de Evia, no Peloponeso, em Ftiótida (centro) e Grevena (norte).

Em Atenas, a maioria dos semáforos não funciona e foram anunciados cortes temporários de eletricidade em diferentes zonas da região da capital para evitar uma suspensão geral do fornecimento.

Mais de 1.000 bombeiros e quase 20 aviões combatem os incêndios florestais em toda a Grécia, que conta já com a ajuda de 83 bombeiros e dois aviões de França e de 40 bombeiros de Chipre.

No sábado, é esperada a chegada de três helicópteros da Suíça, um avião da Croácia, 122 bombeiros e 23 veículos da Roménia, dois aviões da Suécia, um avião de patrulha norte-americano e 16 bombeiros israelitas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de