Guardia Civil salvou dezenas de crianças em Ceuta, incluindo um bebé

Militares espanhóis atiraram-se ao mar para salvar a vida de crianças entre os milhares de migrantes que tentavam chegar até Espanha através do mar.

Ao largo da praia de Tarajal, em Ceuta, um pai tentava manter o seu bebé à tona de água, mas já não tinha forças. Ambos se estavam a afogar quando um membro da Guardia Civil se lançou ao mar para os resgatar.

A foto que retrata o momento foi partilhada esta terça-feira pela Guardia Civil nas redes sociais, numa altura em que milhares de migrantes entraram no enclave espanhol a nado ou a pé. A vida de dezenas de crianças foram salva pelos militares espanhóis, pode ler-se na publicação.

O homem fotografado a salvar um bebé chama-se Juan Francisco e pertence ao Grupo Especial de Actividades Subacuáticas de Ceuta, revelou o porta-voz da Guardia Civil, citado pelo jornal ABC. "O pai não podia com o bebé, afogavam-se, o guarda salvou-o".

Foram muitos os resgates em situação limite em Ceuta, conta o represntante daquela força de segurança. Os agentes da Guardia Civil "atiravam-se ao mar sem pensar, tirando a roupa ou com ela vestida".

Entre os migrantes que tentavam chegar à costa havia mães que tentavam nadar com um ou mais filhos agarrados a si, descreve o porta-voz da Guardia Civil. Sem ajuda dos militares espanhóis, "muitos não teriam conseguido e estaríamos a falar de muitas mortes".

Quase 8.000 migrantes entraram em Ceuta desde segunda-feira e mais de 300 entraram no enclave de Melilha, uma onda migratória sem precedentes.

Destes, 4.000 foram enviadas de regresso a Marrocos, tendo o Ministério do Interior espanhol anunciado o envio de reforços da polícia local para fazer frente ao fluxo maciço e repentino de milhares de migrantes no enclave espanhol.

Sánchez prometeu "restaurar a ordem" no enclave e descreveu os acontecimentos como "uma grave crise para Espanha e também para a Europa".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de