Guterres quer acabar com subsídios aos combustíveis fósseis

O secretário-geral da ONU sublinhou que "não faz sentido que o nosso dinheiro sirva para fomentar furacões e destruir os corais".

António Guterres quer pôr fim aos subsídios dos Estados aos combustíveis fósseis. O secretário-geral das Nações Unidas falava na cimeira da juventude pela Ação Climática, um encontro de jovens que decorre este sábado em Nova Iorque nas véspera da cimeira do clima, onde participam os chefes de estado e de governo.

O dirigente da ONU disse, perante centenas de jovens, que "não faz sentido subsidiar os combustíveis fósseis e que "há quem apresente os subsídios aos combustíveis fósseis como sendo positivos para a população mas só estão a mexer com dinheiro dos contribuintes".

"Não faz sentido que o nosso dinheiro sirva para fomentar furacões e destruir os corais. Vamos garantir que os contribuintes recebem o seu dinheiro de volta e não há mais subsídios aos combustíveis fósseis", assegurou.

Por outro lado, o secretário-geral das Nações Unidas adianta que "existe uma questão de justiça na forma como se organiza a economia global, na forma como poder está distribuído e isso também está ligado às alterações climáticas."

Guterres lembrou que "as alterações climáticas estão a ser mais rápidas do que nós" e que "ainda temos centrais termoelétricas a serem construídas, temos coisas a acontecer que não deviam acontecer". "Mas existe um impulso de mudança", garantiu.

"Precisamos de ligar as alterações climáticas a um novo modelo de desenvolvimento", conclui Guterres.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de