Há 322 migrantes no Mediterrâneo que continuam à espera de autorização para desembarcar

Iasonas Apostolopoulos lembra que o navio ao serviço dos Médicos sem fronteiras já pediu várias autorizações para desembarcar os migrantes, e espera uma resposta o mais depressa possível.

Há 322 migrantes no Mediterrâneo que continuam à espera de autorização para desembarcar. São migrantes que foram resgatados nos últimos dias, em cinco operações diferentes, na zona central do Mediterrâneo. Entre eles há quase uma centena de crianças. Ouvido pela TSF, o líder da equipa de socorro do navio Geo Barents, Iasonas Apostolopoulos, descreve o estado em que se encontram estes migrantes.

"Os 322 sobreviventes estão estáveis, embora alguns estejam extremamente exaustos. Temos muitos casos de desidratação e enjoos. Algumas pessoas dizem ter sido muito mal tratadas nos centros de detenção na Líbia e têm todo o tipo de ferimentos e cicatrizes. No total, temos 95 crianças, cinco das quais têm menos de cinco anos. A mais nova tem apenas duas semanas de vida. E destas 95 crianças, 80 estão sozinhas. Podem ser considerados menores desacompanhados", conta.

Iasonas Apostolopoulos lembra que o navio ao serviço dos Médicos sem fronteiras já pediu várias autorizações para desembarcar os migrantes, e espera uma resposta o mais depressa possível.

"Pedimos um lugar seguro às autoridades de Malta, bem como a Itália, depois das autoridades maltesas terem rejeitado responsabilidades. Repetimos o pedido às autoridades italianas, perante uma nova recusa de Malta. Temos mantimentos para mais alguns dias, mas isso não deve ser usado como argumento para deixar as pessoas no mar durante dias e dias. Um navio não é um lugar para manter sobreviventes do mar e devemos sempre lembrar-nos que o resgate não está completo, até que as pessoas resgatadas possam desembarcar num local seguro", sustenta.

Além dos 322 migrantes no navio Geo Barents, há mais 165 pessoas resgatadas por outro navio ao serviço de outra organização não-governamental. No total, são quase 500 migrantes que esperam há dias, no Mediterrâneo, por luz verde para desembarcar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de