Hipopótamos importados por Pablo Escobar considerados espécie invasora na Colômbia

Ministro do Ambiente da Colômbia acrescentou que um estudo dos hipopótamos no país mostrou os riscos ambientais causados pela invasão desta espécie.

As autoridades colombianas anunciaram sexta-feira que incluirão os hipopótamos, trazidos para o país pelo narcotraficante Pablo Escobar, na lista de espécies invasoras baseada em estudos técnicos e científicos.

"Temos vindo a trabalhar com informação científica e rigorosa sobre o roteiro para a tomada de decisões relativas a medidas de controlo e gestão desta espécie na Colômbia. Por esta razão, o Ministério do Ambiente irá adotar a recomendação de declarar o hipopótamo como uma espécie invasora pelo Comité Nacional de Espécies Invasoras Introduzidas e/ou Transplantadas", disse o ministro do Ambiente, Carlos Correa.

O ministro acrescentou que um estudo dos hipopótamos no país, realizado pelo Instituto Alexander von Humboldt e pelo Instituto de Ciências Naturais da Universidade Nacional, mostrou os riscos ambientais causados pela invasão desta espécie em ecossistemas estratégicos e que esta teria impacto em algumas espécies nativas.

Os hipopótamos foram introduzidos na Colômbia há mais de 40 anos, representando uma ameaça para espécies nativas como o manatim, bem como para os ecossistemas estratégicos do país.

Em 1981, o falecido traficante colombiano Pablo Escobar importou quatro hipopótamos, três fêmeas e um macho, de um jardim zoológico nos Estados Unidos para fazer parte da coleção de animais exóticos da sua Hacienda Nápoles, e agora reproduziram-se incontrolavelmente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de