Hong Kong proíbe importação de frango de Lisboa após casos de gripe aviária

O Centro para a Segurança Alimentar da região administrativa especial chinesa sublinhou que a decisão foi tomada "para proteger a saúde pública".

Hong Kong proibiu a importação de carne de frango e derivados, incluindo ovos, do distrito de Lisboa, na sequência da identificação de casos de gripe aviária.

O Centro para a Segurança Alimentar da região administrativa especial chinesa sublinhou que a decisão foi tomada "para proteger a saúde pública", na sequência de uma notificação da Organização Mundial de Saúde Animal, de acordo com um comunicado divulgado pelas autoridades do território na terça-feira.

Hong Kong já tinha suspendido a importação de frango do distrito de Santarém, em janeiro, e do distrito de Leiria, em 28 de dezembro, devido a surtos de gripe aviária H5N1.

A cidade não importou carne de frango ou ovos de Portugal em 2021, indicou na mesma nota.

O Centro para a Segurança Alimentar de Hong Kong disse já ter contactado as autoridades portuguesas e que vai acompanhar a situação.

No sábado, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) portuguesa anunciou que um foco de gripe das aves foi detetado numa exploração de perus e frangos na freguesia de A-dos-Cunhados, no município de Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

Em janeiro, a DGAV anunciou que tinham sido detetados focos de gripe das aves, tanto em explorações pecuárias, como em animais selvagens, nos distritos de Setúbal e de Santarém.

A gripe aviária foi detetada pela primeira vez em Portugal em 02 de dezembro, numa exploração caseira de galinhas, patos, gansos e perus, em Palmela (Setúbal).

Em 12 de janeiro, a DGAV lembrou não existirem "evidências de que a gripe aviária seja transmitida para os humanos através do consumo de alimentos", como carne de aves de capoeira ou ovos.

Em Itália, criadores de aves abateram, desde outubro, 18 milhões de aves, para conter uma epidemia de gripe aviária, disse, em janeiro, a confederação agrícola italiana, Confagricoltura.

Em França, quase três milhões de aves de capoeira foram abatidas para combater a gripe aviária, desde que os primeiros casos foram detetados nas explorações agrícolas, no final de novembro, anunciou, no início deste ano, o Ministério da Agricultura francês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de