Incidência em Espanha sobe para 701 casos por 100 mil habitantes

Ocupação das unidades de cuidados intensivos no país subiu para 16,59%.

A incidência acumulada de infetados por Covid-19 em Espanha subiu para 701 casos por cada 100.000 habitantes diagnosticados nas últimas duas semanas, tendo-se registado 26.399 novos casos e 55 mortes nas últimas 24 horas.

Os dados divulgados esta terça-feira pelo Ministério da Saúde espanhol refletem que, embora a incidência acumulada a 14 dias tenha aumentado 1,82 pontos, a relativa a sete dias baixou quase sete pontos, e os casos na faixa etária entre 20 e 29 anos desceram 16,4 pontos, para os 1.859 casos.

A ocupação das unidades de cuidados intensivos subiu ligeiramente, para 16,59%, e o total de casos registados no país desde o início da pandemia foi 4.368.453.

Até 11 de julho, Espanha registou um total de 32.901 notificações de efeitos adversos após a toma da vacina contra a Covid-19 - o que representa 67 em cada 100.000 doses administradas -, dos quais 6.390, ou seja, 19,4% do total, foram efeitos graves, segundo o 7.º "relatório de farmacovigilância sobre vacinas Covid-19".

No documento, a Agência Espanhola do Medicamento e Produtos Sanitários (AEMPS) insiste uma vez mais que os acontecimentos notificados poderão não estar relacionados com a vacinação, portanto, "não são reações adversas, nem servem para comparar o perfil de reações adversas das diferentes vacinas".

Partindo desta premissa, os efeitos adversos mais frequentemente relatados continuam a ser os transtornos gerais (febre e dor na zona da vacinação), do sistema nervoso (dor de cabeça e náuseas) e do sistema musculoesquelético (mialgia e artralgia).

Até 11 de julho, tinham sido administradas em Espanha 47.780.916 doses de vacinas para a Covid-19 a 28.128.536 pessoas: 70% foram da Comirnaty (Pfizer); 18% da Vaxzevria (AstraZeneca); 9% da Spikevax (Moderna) e 3% da Janssen.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 4.169.966 mortos em todo o mundo, entre mais de 194,6 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.307 pessoas e foram registados 956.985 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de