Ana Gomes não acredita numa solução a 28 para conter fluxo migratório

A antiga eurodeputada sugere que Portugal e Espanha se cheguem à frente para encontrar uma solução para pôr termo a episódios como do Open Arms.

A antiga eurodeputada Ana Gomes não acredita numa solução a 28 para situações de impasse como a do Open Arms.

A socialista explica à TSF que a solução para resolver a questão dos fluxos migratórios tem de ser concertada entre os estados-membros da União Europeia que estão dispostos a tal.

"Isto não é possível fazer a 28. Tem de se fazer com os países que estiverem disponíveis para isso. Mas fazê-lo de uma forma organizada e estruturada porque se não estaremos todos os dias a ser confrontados com situações destas", disse Ana Gomes.

A antiga eurodeputada dá ainda um exemplo de outros casos em que os diferentes países da União Europeia andam a diferentes velocidades.

"O que é que é a Zona Euro se não uma demonstração velocidade maior de uns em relação aos outros. O que é que é o próprio acordo de Schegen?", questionou.

Para Ana Gomes, os países que estão disponíveis, como Portugal e Espanha, devem pegar as rédeas numa situação concertada para pôr termo a episódios como este do Open Arms.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de