Boris Johnson nega ter mentido à rainha sobre suspensão do parlamento

Em entrevista ao The Guardian, primeiro-ministro britânico insiste que quis apenas avançar na política interna.

Boris Johnson nega ter fugido à verdade à rainha Isabel II sobre as razões que levaram à suspensão do parlamento britânico durante cinco semanas, depois de um tribunal escocês ter determinado que a decisão é ilegal.

Numa entrevista ao jornal The Guardian e em resposta à pergunta se mentiu à rainha quando a aconselhou a suspender o parlamento, Boris garante que não.

"De maneira nenhuma. O Tribunal Superior em Inglaterra concorda plenamente connosco, mas o Supremo Tribunal terá de decidir", explicou Boris Johnson.

A oposição acusou Boris Johnson de mentir à rainha sobre as razões da suspensão depois de a mais alta instância de recurso da Escócia ter decidido que a suspensão não era legal e que servia como um obstáculo para os deputados.

Para já, o parlamento do Reino Unido está suspenso até 14 de outubro.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de