Cabo Verde pede que Portugal ajude a repatriar cidadãos em São Tomé e Príncipe

Presidente cabo-verdiano quer que o tema seja, pelo menos, incluído na agenda.

O presidente de Cabo Verde Jorge Carlos Fonseca desafia o governo português a participar numa solução para o repatriamento de cabo-verdianos que foram levados para São Tomé e Príncipe ainda no tempo colonial.

Estas são pessoas que foram contratadas para trabalhar nas roças mas, depois das independências, não conseguiram regressar ao país de origem. Jorge Carlos Fonseca considera que este assunto deve entrar na agenda dos Executivos de Lisboa e também da Praia.

"Na altura, era Portugal a potência que administrava o território. Queria que os governos pudessem conversar e incluir este tema na agenda. Inclui-lo já seria um primeiro passo para encontrar uma solução positiva e razoável para atenuar os problemas sociais muito graves enfrentados por certos setores da sociedade cabo-verdiana em São Tomé e Príncipe, sobretudo as sequelas do que foi o período dos contratados", explicou o governante.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de