Dezasseis mortos à saída de comício da Frelimo em Moçambique

O incidente ocorreu após um comício dirigido pelo candidato à Presidência da República e atual chefe de Estado, Filipe Nyusi.

Dezasseis pessoas morreram no meio de uma multidão que saiu de forma desordenada de um comício eleitoral em Nampula, principal cidade do Norte de Moçambique, disse à Lusa fonte da organização do evento.

O incidente aconteceu ao princípio da noite, pelas 17h30 (menos uma hora em Lisboa), após um comício da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) dirigido pelo candidato à Presidência de República e atual chefe de Estado, Filipe Nyusi, no Estádio 25 de Junho, em Nampula.

Além das mortes, há vários feridos encaminhados para o hospital daquela capital provincial, referiu a mesma fonte.

O porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) confirma o incidente, mas remeteu detalhes para quinta-feira.

Frelimo confirma 10 mortos à saída de comício em Nampula

A Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo) anunciou hoje a morte de 10 pessoas e ferimentos noutras 85 quando uma multidão saiu de forma desordenada de um comício eleitoral num estádio de Nampula, principal cidade do norte de Moçambique.

"Neste incidente, 95 membros e simpatizantes foram afetados: 85 feridos", 74 dos quais tiveram alta, e 10 mortos, "seis mulheres e quatro homens", anunciou Agostinho Trinta, primeiro secretário da Frelimo em Nampula, em conferência de imprensa.

O número total de mortos difere da informação recebida inicialmente, no Hospital de Nampula, pelo grupo coordenador das ações de campanha e que apontava para a entrada de 16 pessoas sem vida, disse à Lusa fonte da equipa.

"Foi constituída uma comissão para acompanhamento das famílias", acrescentou Agostinho Trinta.

A Frelimo "aguarda junto das autoridades policiais o esclarecimento das reais causas" do incidente, concluiu.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de