Dezasseis feridos em explosão perto das pirâmides de Gizé no Egito

Fontes citadas pela imprensa internacional adiantam que a maior parte dos feridos é e nacionalidade sul-africana. O rebentamento ocorreu quando o autocarro estava parado no trânsito.

Uma explosão que atingiu um autocarro de turistas perto das pirâmides de Gizé, no Egito, provocou 16 feridos, entre naturais do Egito e da África do Sul.

De acordo com as agências internacionais, a explosão ocorreu quando o autocarro estava parado no trânsito, junto a um novo museu que está a ser construído próximo das pirâmides de Gizé.

Na rede social Twitter, já circulam imagens do local da explosão que mostram o autocarro danificado, detritos na estrada e pessoas feridas. As imagens mostram também escombros de um muro atingido pela detonação do engenho.

A agência Efe noticia que o autocarro transportava 25 turistas sul-africanos, não havendo a confirmação de mortos até ao momento.

O Egito tem lutado nos últimos anos contra militantes islâmicos na península do Sinai, numa insurgência que ocasionalmente se espalhou, atingindo a minoria cristã ou turistas.

O ataque ocorre numa altura em que a indústria do turismo, vital para o Egito, está a mostrar sinais de recuperação depois de anos de crise devido à turbulência política e à violência que se seguiu à revolta de 2011, quando o ex-líder Hosni Mubarak foi derrubado.

É o segundo ataque a atingir turistas estrangeiros perto das famosas pirâmides em menos de seis meses.

Em 28 de dezembro, pelo menos quatro pessoas morreram e outras 10 ficaram feridas após a explosão de uma bomba artesanal que atingiu um autocarro turístico na zona das pirâmides de Gizé, nos arredores do Cairo.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de