Duas cidades brasileiras com ordem de evacuação após rutura de barragem

Alguns dos habitantes estão a recusar abandonar as suas casas.

A rutura de uma barragem na localidade brasileira de Quati, localizada a 435 quilómetros de Salvador, levou as autoridades a emitir uma ordem de evacuação de duas cidades: Pedro Alexandre e Coronel João Sá, cidades com uma população de cerca de 17.000 pessoas cada.

"A barragem do Quati estourou. É uma situação atípica. Nunca aconteceu isso com essa barragem. Nós não sabemos as consequências. Eu peço encarecidamente que todas as pessoas que moram nas áreas de risco saiam das suas casas, peguem os seus documentos pessoais, peguem seus objetos de valores, o que puderem levar", pediu o prefeito de Coronel João de Sá, Carlinhos Sobral, num vídeo partilhado na rede social Facebook.

O município de Coronel João de Sá, localizado a cerca de 450 quilómetros de Salvador, capital do estado da Bahia, disponibilizou cinco escolas para abrigar os moradores após a rutura da barragem localizada no município vizinho de Pedro Alexandre.

A região tem sido atingida por chuvas intensas nos últimos cinco dias que fizeram transbordar a barragem, acabando por contribuir para a rutura da estrutura. Não há, para já, qualquer registo de feridos.

O portal G1 adianta que as cidades distam em cerca de 45 km e que as águas devem chegar a Coronel João Sá nas próximas horas, atingindo uma área onde vivem cerca de 300 pessoas.

Os bairros que podem ser atingidos são: Beira Rio, Bonfim, José Antônio dos Santos, Santo Antonio (Rua velha), Galo, Barroquinha, além dos que estão próximos do Rio do Peixe.

As estradas da região estão já cobertas por lamas, o que dificulta a circulação das autoridades. Outra das dificuldades sentidas é a resistência dos cidadãos em deixarem as suas habitações.

A coordenadora da Defesa Civil em Pedro Alexandre, Carla Leão, adianta que algumas casas localizadas em Quati já foram tomadas pela lama. A povoação está ilhada mas não há registo de feridos.

Agora, "a preocupação é com a cidade de Coronel João Sá. Ela está na rota que a lama seguirá. Pedimos às pessoas que procurem ajuda. Já tive conhecimento de que a prefeitura está a retirar moradores. Muitos já foram para abrigos", completou a coordenadora.

A barragem em causa transbordou por volta das 06:00 (hora local, 10:00 em Lisboa) desta quinta-feira, mas a estrutura só cedeu horas mais tarde, pelas 11:00 (hora local, 15:00 em Lisboa).

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de