Está concluída a atualização de software dos 737 Max. Pilotos vão receber formação

Atualização de software desenvolvida pela Boeing vai resolver o problema no sensor de estabilização dos 737 Max 8.

A Boeing já concluiu as atualizações de software requeridas para resolver os problemas dos 737 Max 8, que estiveram na origem da queda de dois aviões deste modelo, em outubro e novembro do ano passado.

Tanto o primeiro acidente, que envolveu um avião da Lion Air, como o segundo, que meses depois envolveu um avião da Ethiopian Airlines, registaram um erro no novo sistema automático de estabilização - o chamado MCAS, criado para corrigir a posição do nariz do avião - uma novidade do modelo Max 8.

Em resultado, os pilotos receberam leituras incorretas do sensor e a tripulação não conseguiu desligá-lo. O nariz dos dois aparelhos foi forçado a baixar e levantar sucessivamente em poucos minutos minutos até que a perda de controlo foi total.

As novas diretivas vão ser entregues à Agência Federal de Aviação (FAA), autoridade que regula o setor aeronáutico norte-americano, que por sua vez vai assegurar a formação e certificação de novos pilotos.

Está já agendada para o dia 23 de maio uma reunião no Texas com reguladores de todo o mundo para que estes possam implementar a atualização de software e formação de software nos respetivos países.

Ainda não é certo o destino dos 375 aparelhos que estão impedidos de realizar viagens, mas nos Estados Unidos a esperança é que regressem voltem a voar ainda este verão.

LER MAIS:

Áudio revela discussão acalorada entre pilotos e Boeing depois do primeiro acidente

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de