Juros da Grécia caem para mínimos históricos

Os valores mínimos foram atingidos, esta segunda-feira, após a vitória dos conservadores gregos nas eleições europeias.

Os juros da dívida grega a cinco e 10 anos desceram esta segunda-feira para mínimos históricos de 1,90% e de 3,15%, respetivamente, depois da vitória dos conservadores nas eleições europeias na Grécia.

Entretanto, a bolsa de Atenas abriu em forte alta, a subir 4,98% sustentada pela valorização dos títulos da banca, cujo índice avançou 9,86%.

Segundo analistas citados pela Agência Efe, estes movimentos foram sustentados pela clara vitória da oposição conservadora nas eleições europeias, com 9,5 pontos percentuais de vantagem sobre o partido no Governo Syriza, e a decisão do primeiro-ministro, Alexis Tsipras, de convocar eleições antecipadas.

As eleições gerais na Grécia estavam previstas para outubro e a decisão de Tsipras de as antecipar apazigua as preocupações dos investidores de que um Governo debilitado poderia levar a um período de instabilidade política.

Desde o início do ano os juros da dívida grega têm caído significativamente, movimento apoiado por duas emissões de títulos colocadas com êxito, uma a cinco anos em 29 de janeiro e outra a dez anos em 05 de março.

A procura de dívida grega continua a ser muito alta pela dupla vantagem de apresentar um baixo risco e juros muito superiores aos da zona euro.

Os juros da dívida a dez anos de Portugal estavam hoje de manhã em 0,96%, de Itália em 2,58% e de Espanha em 0,81%.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de