Exército russo nega ter violado espaço aéreo sul-coreano

O exército russo negou hoje ter violado o espaço aéreo sul-coreano, após Seul anunciar que havia efetuado disparos de advertência contra um avião militar russo.

Os russos disseram que os seus aviões estariam a voar "sobre as águas neutras no Mar do Japão".

"Dois bombardeiros Tu-95MS, das forças armadas russas, fizeram um voo planeado sobre as águas neutras do Mar do Japão", afirmou Ministério da Defesa da Rússia num comunicado, acrescentando que "nenhum tiro de advertência" foi disparado pela Coreia do Sul.

A Coreia do Sul anunciou hoje ter disparado tiros de aviso contra um avião militar russo que violou esta manhã o espaço aéreo sul-coreano.

A primeira violação ocorreu depois das 09:00 (01:00 em Lisboa) e durou três minutos. Pouco depois, o avião russo entrou novamente no espaço aéreo sul-coreano por mais quatro minutos.

Em resposta, a força aérea sul-coreana disparou tiros de aviso.

Essa é a primeira invasão desse tipo desde o final da Guerra da Coreia, em 1953.

O incidente ocorreu perto das Ilhas Dokdo, reivindicadas como Takeshima por Tóquio, que acusa a Coreia do Sul de ocupá-las ilegalmente.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de