Gibraltar estende período de detenção de petroleiro iraniano por 30 dias

Navio vai continuar apresado pelo menos até ao dia 15 de agosto.

O supremo tribunal de Gibraltar decidiu autorizar por mais 30 dias a detenção, por parte das autoridades, do petroleiro iraniano Grace 1.

A notícia avançada pelo Gibraltar Chronicle e entretanto confirmada pelo governo, cita uma decisão do procurador-geral de Gibraltar, Michael Lamas. Com esta extensão do prazo, fica autorizada a detenção do navio até ao dia 15 de agosto.

O Grace foi apresado a 4 de julho pela Marinhal Real Britância ao largo da costa de Gibraltar por suspeitas de ter violado as sanções impostas à Síria.

Segundo as autoridades de Gibraltar, a interceção do navio aconteceu em águas territoriais britânicas, numa zona reivindicada pela Espanha, que considera Gibraltar parte integrante do seu território.

Espanha disse que a decisão de travar o navio foi realizada a pedido dos Estados Unidos, mas Gibraltar negou na quinta-feira essa informação, afirmando que agiu por decisão própria "baseada na violação de leis existentes e não em considerações políticas estrangeiras".

Teerão admitiu que o navio transportava petróleo iraniano, mas negou que fosse para a Síria.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de