Justiça francesa investiga possibilidade de negligência no fogo de Notre-Dame

Procuradores franceses anunciaram a abertura de uma investigação à possibilidade de negligência de uma ou mais pessoas no fogo que destruir a cobertura de uma das catedrais mais emblemáticas do mundo.

A Procuradoria de Paris anunciou a abertura de uma investigação por negligência a uma ou mais pessoa sobre o incêndio que destruiu a cobertura da Catedral de Notre-Dame, em Paris.

As autoridades francesas não têm motivos para acreditar que o fogo tenha tido origem numa ação criminosa. "As investigações realizadas até ao momento não foram capazes de determinar as causas do incêndio", disse o procurador de Paris.

Remy Heitz adiantou, no entando, que foi aberta uma investigação sobre a possibilidade de negligência ter causado o fogo. Um cigarro "mal apagado" ou "uma falha elétrica" estão agora na base da investigação judicial, cita a AFP.

A Catedral de Notre-Dame, construída a partir do século XII, ardeu a 15 de abril, destruindo integralmente o telhado. Os bombeiros demoraram 15 horas a controlar as chamas.

A tragédia de Notre-Dame gerou mensagens de pesar e de solidariedade de chefes de Estado e de Governo de vários países, incluindo Portugal, bem como do Vaticano e da ONU.

O Presidente francês, Emmanuel Macron prometeu que a catedral será reconstruída, no prazo de cinco anos.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de