Mais de mil pessoas salvas durante operação contra tráfico humano na China

A operação em larga escala foi realizada no ano passado mas os números só agora foram revelados. Mais de 1000 pessoas foram detidas, por suspeitas de tráfico de pessoas em casamentos fraudulentos.

Um total de 1147 pessoas, 1130 mulheres estrangeiras e 17 crianças, foram resgatadas numa operação alargada, que decorreu durante meses, contra o tráfico de pessoas na China, anunciou o Ministério de Segurança Pública do país.

No decorrer da operação, executada entre julho e dezembro do ano passado mas só agora divulgada, a polícia investigou 760 casos relacionados com o tráfico de pessoas e com casamentos fraudulentos, levando à detenção de 1.332 pessoas, das quais 262 são estrangeiras.

Destes 1.332 detidos, 1.130 estão ligados ao crime de tráfico de pessoas, enquanto os restantes 202 foram presos em consequência dos casamentos fraudulentos.

A investigação contou com a colaboração de outros cinco países -- Myanmar, Camboja, Laos, Vietname e Tailândia, cujas autoridades policiais se coordenaram para partilharem informação e dados sobre os movimentos dos suspeitos.

O porta-voz do Ministério de Segurança Pública da China, Guo Lin, acrescentou que nos últimos anos alguns suspeitos, tanto locais como estrangeiros, "sequestraram várias mulheres dos países vizinhos da China e venderam-nas como esposas".

De acordo com a fonte oficial, a ação conjunta das seis nações destruiu "completamente" as redes criminosas do tráfico transnacional de pessoas através do rio Mekong, que atravessa os territórios de todos os país mencionados.

O Ministério chinês anunciou também a criação de um mecanismo para "acabar com todas as redes de compra de mulheres que foram sequestradas" no estrangeiro e com o objetivo de prevenir casos semelhantes no futuro, como noticia a agência espanhola EFE.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de