Mercenário capturado na Líbia não é português. É um veterano de guerra americano

Jamie Sponaugle estava há seis semanas detido na Líbia. O piloto, capturado depois do seu avião ter sido abatido, é um antigo piloto da Força Aérea dos Estados Unidos.

O piloto que afirmou ser português quando foi capturado em maio na Líbia é afinal um veterano da Força Aérea norte-americana. A informação foi avançada pelo Washington Post , que adiantou que o ex-militar foi libertado após ter estado seis semanas detido no país do norte de África.

Trata-se de Jamie Sponaugle e não de Jimmy Reis, como inicialmente comunicou. Durante a sua detenção, afirmou que tinha nacionalidade portuguesa. Afinal, de acordo com informação obtida pelo Washington Post, que cita autoridades sob anonimato, trata-se de um veterano de 31 anos, residente na Florida.

No dia 7 de maio, quando sobrevoava nos arredores de Tripolí, o avião onde seguia foi abatido pelo Exército Nacional Líbio.

A Líbia tem sido vítima do caos e da guerra civil desde que, em 2011, a comunidade internacional contribuiu militarmente para a vitória dos diferentes grupos rebeldes sobre a ditadura de Muammar Khadafi (entre 1969 e 2011).

Os combates opõem as forças do Governo de Acordo Nacional, reconhecido pela comunidade internacional, ao Exército Nacional Líbio proclamado pelo marechal Haftar, homem forte do leste líbio que ordenou, em 04 de abril, a conquista da capital, Tripoli.

Segundo as Nações Unidas, os confrontos já causaram pelo menos 432 mortos, 2.069 feridos e mais de 55 mil deslocados.

Os dois lados acusam-se mutuamente de recorrer a mercenários estrangeiros e de beneficiar do apoio militar de potências estrangeiras.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de