Retratos de Cabo Verde: a vida nas ruas do Mindelo

O Presidente da República e o primeiro ministro de Portugal estão esta terça-feira, na companhia de Jorge Carlos Fonseca, o presidente de Cabo Verde, na cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente.

Até o senhor da Deco, lá de Cabo Verde, lhe sugeriu registar o nome da mercearia "É só", o que no dizer de Paula, quer dizer que é o único da ilha. Saiu da cabeça do filho de Paula. E é, na medida do possível, porque cada um leva o que pode. Paga à medida do que pode também?

Paula ri-se e responde apressadamente. " Não. Aqui não há fiado".

Ali, na ilha de Santo Antão, numa berma de estrada, há uma placa e um nome que fazem parar os turistas, e disparar a máquina fotográfica.

Porque é que será?

Passear a pé no Mindelo é acolher todas as probabilidades de surpresa na medida do possível. Diante do Monte Cara, pode Marcelo ouvir da boca do escritor Germano Almeida algumas das mais saborosas estórias contadas ou simplesmente escutar fascinado, como aconteceu há alguns dias, à repórter Teresa Dias Mendes, uma morna de Manuel d'Novas, assobiada em plena rua, perto do coreto.

Tó de Nica, o homem que assobia mornas nas ruas do Mindelo. Pode o presidente Marcelo cruzar-se com ele nas ruas, e trautear ou escutar. Uma morna ou um hino, embalado pelo riso e pela voz de crianças como estas.

Na praça Estrela, encontramos Luís Branco: "Temos de um pouco de tudo".

Barracas nº 39-40-41. Naiss Quiosk: um bazar de telemóveis, máquinas, cabos, carregadores, " tudo material bom".

O negócio cresceu e a tecnologia faz vizinhança com produtos de beleza e artigos de mar, como o óleo que venderia ao Presidente de Portugal para um mergulho na Baía das Gatas.

A cor das ruas, os sabores e os cheiros junto ao mercado da fruta e dos legumes.

Há papaia e banana "porque a chuva não tem caído", maçã e laranja da terra. Adiante junto ao mar, o mercado do peixe, onde Nair e Vitorina mostram olho vivo para o negócio.

Subimos ao terraço da rádio Cabo Verde, onde a vista deslumbra e a baía repousa. Vamos à mercearia do vizinho, onde podemos encontrar Tito Paris, o Tito que ama o Mindelo e Lisboa: "Estou casado com esta cidade, Lisboa é minha amante. Amo as duas"

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de