Petroleiro apreendido. Londres convoca encarregado de negócios iraniano

O encarregado de negócios iraniano é chamado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico um dia depois do anúncio da captura pelo Irão de um petroleiro com bandeira do Reino Unido.

A diplomacia britânica convocou este sábado o encarregado de negócios iraniano no Reino Unido, na sequência da apreensão pelas autoridades de Teerão de um petroleiro de pavilhão britânico, divulgou fonte governamental.

O encarregado de negócios iraniano é chamado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico um dia depois do anúncio da captura pelo Irão de um petroleiro com bandeira do Reino Unido, o navio "Stena Impero", no estreito de Ormuz, incidente que está a gerar um novo episódio de tensão na região do Golfo.

Numa nota informativa divulgada, este sábado, o chefe da diplomacia britânica, Jeremy Hunt, afirmou que a apreensão do "Stena Impero" revela "sinais preocupantes de que o Irão poderá escolher um caminho perigoso de comportamento ilegal e desestabilizador".

Momentos depois da divulgação desta nota informativa, Jeremy Hunt afirmava na rede social Twitter que já tinha manifestado a sua "profunda deceção" ao seu homólogo iraniano, Mohammad Javad Zarif, por causa deste incidente com um petroleiro de pavilhão britânico.

"Acabei de falar com Zarif e expressei a minha profunda deceção, depois de ele me ter assegurado na passado sábado que o Irão queria atenuar a situação, eles estão a agir na direção oposta", disse Hunt.

"Os navios britânicos devem ser e serão protegidos", acrescentou o chefe da diplomacia britânica.

Esta manhã, o Reino Unido já tinha classificado a apreensão como um ato "perigoso" e pedido aos navios britânicos para evitarem o estreito de Ormuz, uma passagem marítima vital para o tráfego mundial de petróleo, durante um "período provisório".

O petroleiro, propriedade de uma companhia sueca, foi capturado na sexta-feira e este sábado vários países europeus (França e a Alemanha) exortaram as autoridades iranianas a libertarem a embarcação.

Na sexta-feira, os Guardas da Revolução iranianos anunciaram que tinham "confiscado" o petroleiro, alegando que a embarcação tinha desrespeitado o código marítimo internacional e os pedidos da autoridade portuária e marítima da província de Hormozgan.

Numa mensagem publicada este sábado na rede social Twitter, o ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, exigiu ao Reino Unido que deixe de ser "cúmplice" das sanções dos Estados Unidos contra o Irão.

"O Reino Unido deve deixar de ser cúmplice do terrorismo económico dos Estados Unidos", escreveu Zarif na sua conta pessoal no Twitter, numa referência às sanções impostas pela administração norte-americana ao Irão depois de Washington se ter retirado unilateralmente do acordo nuclear assinado em 2015.

A decisão das autoridades iranianas de capturar o "Stena Impero" acontece depois do Tribunal Supremo de Gibraltar ter prorrogado por mais 30 dias a apreensão de um petroleiro iraniano, retido desde 04 de julho naquele território ultramarino britânico situado no extremo sul de Espanha.

A embarcação é suspeita da entrega de petróleo bruto à Síria, o que representa uma violação das sanções europeias contra o regime de Damasco.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de