Irão recusa ajuda dos EUA para combater pandemia

O Irão conta com quase dois mil mortos pelo novo coronavírus.

O Guia Supremo do Irão recusou a ajuda dos Estados Unidos da América no combate à pandemia de covid-19, justificando a posição com uma teoria da conspiração de que o vírus poderá ter sido fabricado pelos norte-americanos.

A recusa do 'ayatollh' Ali Khamenei surge num momento em que o Irão enfrenta sanções dos Estados Unidos que impedem o país de vender o seu petróleo e aceder aos mercados financeiros internacionais.

Mas, apesar de se terem somado nos últimos dias críticas das autoridades civis iranianas a essas sanções, o Guia Supremo do Irão optou por se apoiar na teoria da conspiração lançada por algumas autoridades chinesas, para recusar a ajuda norte-americana.

"Não sei quão real é essa acusação [dos chineses], mas existe. Quem poderia, em plena consciência, confiar na ajuda?", disse o 'ayatollh' Ali Khamenei, citado pela Associated Press, acrescentando que possivelmente seria "uma forma de propagar o vírus".

O Guia Supremo do Irão alegou ainda, sem apresentar qualquer prova, que o vírus foi fabricado "especificamente para o Irão, utilizando dados genéticos dos iranianos obtidos por diferentes meios".

"Podem querer enviar médios e especialistas, talvez queiram ver o efeito do veneno que produziram", acrescentou.

Não há qualquer prova científica que sustente as alegações do Guia Supremo do Irão.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 308 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 13.400 morreram.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de