Irão rejeita acusações de países ocidentais sobre programa nuclear e reafirma natureza pacífica

A diplomacia iraniana rejeitou as acusações emitidas pela Alemanha, França, Grã-Bretanha e Estados Unidos da América, de um "ritmo acelerado das medidas provocatórias do Irão no domínio nuclear".

O Irão rejeitou esta segunda-feira e manifestou-se contra a declaração conjunta de quatro países ocidentais sobre o programa nuclear iraniano, defendendo que "não está de acordo com a realidade" e reafirmando a natureza pacífica do programa.

À margem da cimeira do G20 em Roma, França, Alemanha, Grã-Bretanha e Estados Unidos expressaram, no sábado, a sua "profunda e crescente preocupação com o ritmo acelerado das medidas provocatórias do Irão no domínio nuclear, tais como a produção de urânio altamente enriquecido e de urânio metálico enriquecido".

A diplomacia iraniana já rejeitou estas acusações e a reação surgiu através de uma declaração do porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Said Khatibzadeh.

"A produção de urânio metálico e de urânio altamente enriquecido, como já foi dito no passado, é para fins pacíficos e para usos civis", afirmou, em declarações à imprensa.

Acrescentou que "tais posições [dos quatro países] não estão de acordo com a realidade e não trarão resultados construtivos".

O Irão disse no início deste ano que havia começado a procurar urânio metálico para fornecer combustível a um reator de investigação nuclear, uma questão sensível porque o material podia ser utilizado em armas nucleares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de